Skip Ribbon Commands
Skip to main content

O pessoal da Comau

Sucesso em projetos que abrange o Globo

Construindo uma Nova Geração de Gerentes de Projeto Multiculturais

Gerenciando o Sucesso do Início ao Fim

​Roberto Guida

Vice-Presidente de Gestão de Contratos e Projetos e Chefe Do Escritório Global de Gestão de Projetos (PMO)

Nosso compromisso com o sucesso do projeto está enraizado nos valores que fizeram da Comau o que ela é hoje. Com mais de 13.500 empregados distribuídos entre as regiões EMEA, NAFTA, LATAM e APAC, num total de 33 localidades em 17 países, a Comau precisou trabalhar melhor, com mais inteligência e mais efetividade com foco crescente na gestão global de projetos. Roberto Guida, Vice-Presidente de Gestão de Contratos e Projetos e Chefe do Escritório Global de Gestão de Projetos (PMO), nos dá uma perspectiva sobre sucesso em projetos em nível multinacional.

Ao longo dos últimos anos, a Comau reforçou significativamente sua presença no mercado internacional como um provedor global de sistemas avançados de manufatura, automação inovadora e soluções em serviços, para empresas automotivas e não-automotivas. Em 2007, devido à sua estrutura complexa, uma nova entidade central foi criada: o Escritório de Gestão de Contratos e Projetos. Seu objetivo é garantir a padronização dos processos relativos à gestão de contratos e facilitar o compartilhamento de recursos, metodologias, ferramentas e técnicas.

De acordo com Roberto Guida, Vice-Presidente de Gestão de Contratos e Projetos e Chefe Do Escritório Global de Gestão de Projetos (PMO), a Comau escolheu criar um PMO com um escritório central, o PMO corporativo, e um número de escritórios ao nível regional, para dar apoio à empresa e facilitar a troca de experiências entre os diferentes países e realidades de negócios. Essa solução não somente assegura a proximidade com o Comitê Diretivo, e consequentemente a visibilidade, mas também cria a possibilidade de agir efetivamente ao nível local. O modelo de Gestão de Projetos da Comau, criado segundo os padrões do Instituto de Project Management Institute (PMI)®, foi disseminado ao longo da empresa global e agora está sendo compartilhado com Clientes e empresas no mundo todo.

PMI is a registered mark of the Project Management Institute, Inc.

Como a Gestão de Projetos se desenvolve dentro da Comau?

Nós criamos um projeto – a Academia de Gestão de Projetos – e, desde 2007, mais de 1.000 pessoas de nossa equipe de gestão de projetos já foram capacitadas. A Academia GP da Comau foi criada para desenvolver uma cultura orientada para a gestão de projetos e competência, e reforça o conhecimento e a cultura da família de GP. Os instrutores da Academia são os empregados mais capacitados da Comau. A Academia GP da Comau é um Provedor de Ensino Registrado Global (Global R.E.P), reconhecida pelo Instituto de Project Management Institute (PMI)®, o que significa que a Comau é certificada e pode dar cursos reconhecidos pelo Instituto.

Baseados no sucesso do Escritório de GP, em 2010 nós estendemos a mesma abordagem à gestão de riscos, de contratos e de atividades, nas localidades de nossos Clientes. Na empresa de Gestão Corporativa de Projetos, nós criamos a gestão de Riscos, de Contratos e de Local, para auxiliar nossos gerentes de projeto – mas não somente eles – e para desenvolver uma “nova geração” de gerentes de projeto, capazes de influenciar e gerenciar, dentro dos projetos sob sua responsabilidade, tanto os aspectos estritamente técnicos quanto os aspectos humanos e relacionais das equipes que eles conduzem.

Você pode resumir a importância da Gestão de Projetos para a Comau em três pontos-chave?

Eu certamente diria complexidade, necessidade de estrutura e urgência. Vou tentar ser mais claro. Complexidade é o que enfrentamos diariamente nos nossos projetos, e isso se refere no mínimo a dois aspectos: a complexidade dos sistemas que temos que desenvolver e a complexidade do contexto no qual operamos, que pode ser distribuído ou multi-país (para nós e nossos clientes). Isso resulta na necessidade de uma estrutura, sem a qual nós não seríamos capazes de organizar e executar nosso trabalho diário. Vamos acrescentar que o mercado requer a entrega de resultados num prazo reduzido de 30-50%, comparado a dez anos atrás. A competição entre nossos clientes se tornou muito forte e isso inevitavelmente nos afeta. Eu creio que não sobreviveríamos por muito tempo se não utilizássemos a gestão de projetos.

Estamos falando de um contexto global cada vez mais caótico. O que isso implica em termos de desafios para os anos vindouros?

A internacionalização de nossos projetos é um processo irreversível. Nossas equipes tipicamente consistem em pessoas de, no mínimo, 4-5 nacionalidades, que trabalham juntas no mesmo projeto, e isso acontece mais e mais agora. Acima de todas as questões que nós encontramos durante o desenvolvimento de nossos projetos (que são inevitáveis, dada a natureza do nosso negócio), o fato de nossas equipes serem tão diversificadas pode tornar difícil executar nosso trabalho e pode afetar muito os resultados finais.

Falando em termos multiculturais, nós sabemos que você criou um Programa Multicultural de Gestão de Projetos. Você poderia nos falar mais sobre isso?

Como eu estava dizendo, o encontro de diferentes culturas dentro de nossas equipes de projeto se tornou crucial ao longo dos anos. Nós observamos que, trabalhar com processos, ferramentas e metodologia, é essencial, mas não suficiente. Você pode ter a melhor organização formal de projeto, mas se você falhar em obter cooperação dentro da equipe, o resultado de toda a operação estará inevitavelmente arruinado.

É por isso que nós lançamos o Programa Multicultural de Gestão de Projetos, com o objetivo ambicioso de desenvolver uma nova geração de gestores de projeto e líderes de equipes de projeto. Esses novos gerentes e líderes terão que desenvolver cada vez mais a sensibilidade para a influência que os fatores humanos têm no trabalho diário com projetos. Particularmente, dentro de um contexto intercultural, é necessário compreender que culturas diferentes nem sempre cooperam naturalmente. Para fazer isso, elas precisam de uma condição específica, que seja criada deliberadamente.

Você pode dar mais detalhes sobre o Programa Multicultural de Gestão de Projetos?

Nós começamos com um conceito muito prático. Nós sabíamos que não poderíamos lidar com esse assunto apenas na teoria, então pusemos nossos esforços no desenvolvimento de ferramentas práticas que possam ser usadas pelos nossos gestores de projeto para executar seus trabalhos. Nós criamos uma caixa de ferramentas para dar suporte aos nossos gestores de projeto e suas equipes. Essa caixa de ferramentas se compõe de três seções: Construindo uma Equipe de Projeto, Gerenciando uma Equipe de Projeto e Aprendendo com uma Equipe de Projeto. Como você pode ver, nós demos aos nossos GP o suporte prático para melhorar a integração DENTRO de suas equipes, ao longo de todo o ciclo de vida de seus projetos.

O programa também inclui uma série de workshops internacionais, durante os quais os gestores de projeto podem testar a aplicação da caixa de ferramentas. Ao final desses workshops, esperamos ter uma verdadeira rede internacional de gestores que estejam prontos a adotar uma nova abordagem para seus projetos.

O que significa Gestão de Projetos para seus Clientes?

Nossos projetos são executados exatamente porque há clientes que demandam resultados precisos. Nós certamente nos beneficiamos de sermos eficientes na entrega desses resultados, mas esse benefício é estendido aos nossos Clientes também. O sucesso de um projeto é uma situação vantajosa para nós e para nosso Cliente, da mesma forma que o fracasso se torna uma situação desfavorável para ambos. Nossos Clientes sabem bem disso hoje, seu nível de maturidade e conscientização é muito maior que no passado, e eles são os primeiros a pedir gestão de projeto de alta qualidade. Também são eles os primeiros que, reconhecendo a qualidade da gestão de projeto que oferecemos, nos confirmam que estamos indo na direção certa.

A maturidade dos clientes resulta em oportunidades para a Comau?

Sem dúvida, e a primeira grande oportunidade é sermos capazes de vender nossos projetos. Acredite em mim, para muitos de nossos Clientes, um dos fatores cruciais ao escolher fornecedores para um projeto importante é a maturidade de sua gestão de projetos. Além disso, desde 2008 nós somos convidados a cuidar da questão do treinamento na gestão de projetos, o que é outro reconhecimento indireto de nossos esforços.

A respeito de treinamento, vamos falar da Academia de Gestão de Projetos.

Sim. Criar uma Academia, uma estrutura interna dedicada ao desenvolvimento da família de Gestão de Projetos, foi sem dúvida uma escolha certeira. Ao longo do tempo, a Academia de GP se tornou um Centro de Excelência em gestão de projetos dentro do grupo FCA. Ela agora oferece cursos e programas de suporte para a introdução às atividades de GP, não apenas para a Comau ou o Grupo FCA, mas para qualquer cliente que possa precisar.

Você pode dar alguns exemplos dos resultados que você obteve recentemente?

Vou fazer uma conexão com o que eu disse sobre o Programa Multicultural de GP. A caixa de ferramentas que nós criamos para uso interno se tornou um livro, que foi publicado em Outubro de 2015. Nesse livro, o resultado de nosso trabalho sobre cooperação multicultural se tornou disponível para quem se interessar. Depois de uma panorâmica nos possíveis desafios, modelos, soluções e abordagens para encarar questões multiculturais, nós incluímos a caixa de ferramentas de fato, e ferramentas que desenvolvemos. Essas ferramentas são relevantes para empresas e gerentes fora do mundo da Comau, porque elas capacitam qualquer um a encarar a complexidade de gestão multicultural de projetos, partindo de uma coisa que pode ser usada imediatamente.